14.1 C
fpolis

ACI repudia decisão judicial contra repórter que denunciou intimidação no caso Ferrer

Leia também

A Associação Catarinense de Imprensa (ACI) – Casa do Jornalista manifesta sua indignação e revolta com a decisão judicial, assinada pela juíza Andrea Cristina Rodrigues Studer, da 5ª Vara Criminal de Florianópolis, que condenou à prisão e pagamento de indenização a jornalista Schirlei Alves por crime de calúnia e difamação.

O “crime” da jornalista: revelar ao País a humilhação a que foi submetida a jovem Mariana Ferrer, por parte do advogado de defesa do homem a quem acusou de estupro, sem que o advogado tenha sido impedido pelo juiz de seguir com as graves ofensas proferidas na audiência. A situação foi registrada em vídeo e serviu como prova para a punição (muito mais branda) do juiz, esta semana.

A reportagem, que provocou grande repercussão em todo o Brasil, foi veiculada pelo Intercept Brasil, que usou a expressão “estupro culposo” para explicar de forma simplificada ao público leigo as razões pelas quais o Ministério Público rejeitou a acusação de estupro. Pela repercussão, Schirlei vem sendo perseguida desde então, com perdas profissionais e pessoais.

A Associação Catarinense de Imprensa se solidariza com a repórter e informa que colocou sua estrutura e rede de apoio para buscar reverter a decisão judicial que fere gravemente a liberdade de imprensa.

Diretoria da Associação Catarinense de Imprensa

Mais artigos

Últimos artigos