25.7 C
fpolis
- Publicidade -

Obrigado, Carlos Damião

Leia também

Por Alexandre Gonçalves, jornalista

Num mesmo ano, o jornalismo de Florianópolis perdeu dois de seus maiores expoentes: Frank Maia, em junho, e, agora, em novembro, Carlos Damião. Perdi dois amigos e tive que escrever o obituário de ambos para as redes sociais da Estimada, o chatbot cultural de Florianópolis – tarefa muito difícil e triste.

O Frank foi um amigo mais próximo, desde a faculdade. O Damião, um pouco mais distante, mas sempre acompanhando o trabalho e trabalhando juntos no período em que implantei a plataforma de internet do então Grupo RIC.

Foi uma amizade fortalecida pela troca de ideias e pelo compartilhamento de visões e interesses em comum, principalmente sobre as coisas de Florianópolis. Veio daí uma admiração profunda pelo trabalho incansável do Damião como verdadeiro “zelador” da história e da memória da nossa cidade (o crédito “Acervo Carlos Damião” que aparece nas páginas do Facebook não é por acaso…).

Acompanhá-lo fez com que eu fosse além do interesse – que meus amigos sabem bem – por jornalismo local. O conteúdo publicado pelo Damião em suas colunas, blogs e redes sociais me fizeram aprofundar ainda mais a minha concepção por localismo. Passei a colocar Florianópolis no meu radar como pauta frequente nos meus conteúdos e nas minhas anotações.

Ou seja, o que Damião fazia serviu de gatilho: temos história e temos muito o que escrever, apresentar, valorizar…

Por exemplo, ainda no período no Grupo RIC, escrevi uma coluna no online chamada Mirante. Depois, elaborei ideias e registrei domínios como o de um site de conteúdo e serviço focado no sábado no Centro da cidade. Depois, botei no ar outro projeto, o TuFloripa, que ia mais além e era praticamente uma declaração de amor à cidade – com um toque de poesia, se o amigo poeta Damião me permite:

– Tu, Floripa, minha cidade…

Ou:

– Tu floripas sábado no centro…

Esses meus movimentos foram influenciados pelo trabalho do Damião e me levaram ao projeto da Estimada (@estimada.floripa), que tem o propósito de ser guia e enciclopédia sobre cultura, tradição, personagens, enfim, uma plataforma sobre a nossa cidade que me orgulho de participar desde o começo, na definição dos verbetes, na edição e na divulgação em diferentes canais.

A partida do querido e estimado Damião deixa uma enorme lacuna, mas como escrevi no texto no Instagram da Estimada, a paixão dele por Florianópolis seguirá sendo referência – reto toda vida.

Obrigado, Damião.

Mais artigos

Últimos artigos