16.6 C
fpolis

Imara Stallbaum: 50 anos de jornalismo no Encontro da Imprensa Catarinense

Leia também

Maior evento da comunicação catarinense já tem o apoio de empresas e
instituições

Com vasto currículo profissional e uma coleção de expressivos
prêmios, a  jornalista e professora Imara Stallbaum receberá homenagem
por ter completado 50 anos de atividade ininterrupta na área de
comunicação. A homenagem será prestada no 13º ENCONTRO DA IMPRENSA
CATARINENSE, o maior evento da comunicação barriga-verde, programado
para o dia 6 de agosto na sede Social da CDL, em Chapecó.

A comunicação foi feita hoje pela presidente da Associação
Catarinense de Imprensa (ACI)/Casa do Jornalista Déborah Almada e pelo
coordenador do evento e 1º vice-presidente Marcos A. Bedin.

O Encontro fará parte da programação dos 90 anos de fundação da ACI
e consistirá de solenidade com homenagens, palestra e almoço de
confraternização reunindo cerca de 500 profissionais de comunicação
de todo Estado. A iniciativa é da agência de comunicação empresarial
MB Comunicação e da Associação Catarinense de Imprensa (ACI).

Profissionais de todas as áreas da comunicação participarão do
encontro – jornalistas, radialistas, publicitários, relações
públicas, mídias, docentes, influenciadores digitais, empresários e
proprietários de meios de comunicação – representando o caráter
multiprofissional da ACI.

Na ocasião serão homenageados os profissionais com 50 anos de
atividade na área de comunicação. Os candidatos a esse reconhecimento
devem ser indicados até 30 de maio próximo. Até agora estão
confirmados quatro homenageados: os jornalistas Mário Medaglia, Renei
Popper, Quirino Ribeiro e Imara Stallbaum.

O evento tem o apoio oficial de importantes instituições catarinenses:
FIESC, FAESC, FECOAGRO, FECOMÉRCIO, ICASA, Foz do Chapecó Energia,
Unoesc, Unochapecó, Sindicarne, ACAV, Cooperativa Central Aurora
Alimentos (Aurora Coop), CDL Chapecó, Unimed Chapecó, Sebrae/SC, Apti
Alimentos, Vale do Sol, Sicoob MaxiCrédito, Gráfica Arcus, Hotel Lang
Palace, Fort Atacadista, Inviolável e Produce.

O evento envolve todo o _trade_ comunicacional e tem o apoio das
entidades de representação da comunicação catarinense: Associação
Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), Associação
dos Jornais do Interior do Estado de SC (ADJORI), Associação de
Diários do Interior de SC (ADI), Sindicato das Empresas Proprietárias
de Jornais e Revistas do Estado de Santa Catarina (SINDEJOR), Sindicato
das Agências de Propaganda (SINAPRO), Sindicato dos Jornalistas
Profissionais de SC (SJSC) e Associação dos Cronistas Esportivos de SC
(ACESC).

          VOCAÇÃO: JORNALISMO

Imara Stallbaum é bacharel em Comunicação Social, Jornalismo Gráfico
e Audiovisual pela UFRGS e mestre em Mídia e Conhecimento/Engenharia de
Produção pela UFSC. Desenvolveu intensa atividade no jornalismo
profissional atuando na Folha da Manhã (CJCJ) em P. Alegre/1972-75,
como repórter especial do jornal ZH/1977-1981, correspondente e
articulista Internacional de ZH e Rádio Gaúcha na Europa/1981-82.
repórter especial, editora e articulista de ZH em P. Alegre –
1983-84, repórter da Agência O Estado de São Paulo em P. Alegre/1984,
repórter da revista Isto É em SP/1984-85, repórter do Jornal da Tarde
em SP, cobrindo as editorias de Meio Ambiente, Geral, Economia e
Política /1985-87, repórter especial de O Globo (RJ) para execução
de matérias de geral e meio ambiente/1987.

Jornalista e professora Imara Stallbaum (Foto: divulgação).

Trabalhou na editoria de Geral, repórter especial e editora de
Internacional do DC em Florianópolis/entre 1987 e 96 e foi repórter
especial do jornal O Estado de Florianópolis – 1998-99.

Em 2001, com a criação da Mafalda Press, em Florianópolis, passou a
produzir textos para agências nacionais e internacionais. Também
redigiu matérias para o próprio site da agência e produziu
livros-reportagem. Esses livros abordam temas como agricultura familiar,
meio ambiente, águas subterrâneas, energias alternativas,
sustentabilidade e turismo.

Alguns títulos produzidos: Rumo ao Futuro: Serra Catarinense. Palhoça,
SC: Ed. Unisul, 2016; Olhares da Diversidade Natural: As Unidades de
Conservação de Proteção Integral de Santa Catarina, 2016; Águas
Subterrâneas: Um Patrimônio Catarinense/Imara Stallbaum e Luiz
Fernando Scheibe. Florianópolis, SC, 2018 (com financiamento da Fapesc)
e Porto de Imbituba: na rota da modernidade. Palhoça. Ed. Unisul, 2018

Participou como bolsista do CNPq do Núcleo de Mídia Científica (MIC),
criado em 2001, no Instituto Stela para transformar teses e
dissertações em textos jornalísticos. Foi professora de redação nos
cursos de jornalismo da Unisul (Tubarão e Pedra Branca-SC) de 2000 a
2004; da ESTÁCIO DE SÁ (São José-SC) de 2003 a 2006 e do IELUSC
(Joinville-SC) de 2004 a 2007.

Imara Stallbaum receberá homenagem por ter completado 50 anos de atividade ininterrupta na área de comunicação (Foto: divulgação).

Prêmios jornalísticos recebidos (em ordem cronológica):
1º lugar em reportagem geral no Prêmio Fiergs (Federação das
Indústrias do RS) com a reportagem “A Poluição no Polo
Petroquímico”/1977; 1º lugar em reportagem geral no Prêmio ARI
(Associação Riograndense de Imprensa) com “A Crise dos
Colonos”/1979; Prêmio Especial da Agricultura, conferido pelos
jurados do Prêmio Telesp de Jornalismo, também com “A Crise dos
Colonos”/1979; 3º lugar em reportagem geral no Prêmio Ari de
Jornalismo com “A Igreja no RS”, que precedeu a visita do papa João
Paulo II ao RS/1980; 1º lugar em reportagem geral no Prêmio Ari de
Jornalismo com a “Fome e Alimentação”/1981; Finalista e merecedora
de menção honrosa no Prêmio Esso de Jornalismo com “Repórter do DC
compra pista do Aeroporto”/1995.

Também recebeu Menção honrosa no 9º Prêmio Fatma de
Jornalismo Ambiental pela matéria ”Aula para Nunca Mais Esquecer”,
que descreve a visita de estudantes do ensino fundamental de Criciúma
à Reserva Biológica do Aguaí, em 2016.

Mais artigos

Últimos artigos