18.8 C
fpolis

Em homenagem a jornalistas, FIESC destaca importância do trabalho da imprensa

Leia também

Solenidade de entrega do Prêmio FIESC de Jornalismo foi realizada na sede da entidade, em Florianópolis, nesta quarta-feira (24); foram premiados em primeiro lugar na categoria áudio a rádio Caçanjurê, na categoria texto o jornal A Gazeta e em vídeo a NSC TV

Confira a cobertura fotográfica completa no Flickr da FIESC.  

Florianópolis, 24.11.2021 – A Federação das Indústrias (FIESC) entregou na noite desta quarta-feira (24) o Prêmio FIESC de Jornalismo 2021. Nove trabalhos, três em cada categoria (áudio, texto e vídeo), foram reconhecidos. O presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, deu início à homenagem aos jornalistas destacando o trabalho ininterrupto da imprensa, especialmente durante a pandemia. 

“Nos últimos dois anos vimos o mundo mudar radicalmente. Por isso, essa noite tem um significado especial para todos nós. A imprensa, assim como a indústria, não parou. Veículos de comunicação e seus profissionais trabalharam muito e precisaram se adaptar a uma nova realidade, para levar informação à sociedade diante de muita incerteza”, frisou Aguiar. “Neste cenário, extremamente complexo e desconhecido, o esforço da nossa imprensa, temos certeza, foi o de sempre buscar a informação mais confiável e segura para levar ao grande público”, completou. 

O presidente da FIESC destacou ainda que com a indústria não foi diferente. “Nosso setor não mediu esforços para manter a produção, crucial para que os catarinenses e os brasileiros mantivessem o acesso aos produtos de que necessitavam, inclusive para fazer frente ao coronavírus. Além de desenvolver em tempo recorde soluções para produção de respiradores, álcool, equipamentos e materiais de proteção, o industrial catarinense mostrou novamente – como sempre faz nos momentos de dificuldade – sua solidariedade com a comunidade”, disse, elencando algumas iniciativas do setor.

Déborah Almada, presidente da Associação Catarinense de Imprensa, lembrou das transformações vividas pelo setor de comunicação. “A tecnologia avançou, mudou completamente a forma de consumir informação. Nós  nos reunimos aqui para celebrar algo que não mudou, o papel essencial do jornalista. Afinal, são as pessoas que fazem a história. São estes profissionais que fazem a diferença, a ética, a seriedade, o compromisso com a busca da melhor informação, a coragem, a persistência e preparo técnico são o que faz um bom jornalista. O grande número de inscritos no prêmio mostra que a imprensa segue firme e forte. O dia a dia é desafiador, exige grande esforço e responsabilidade de todos, mas a força e o talento dos nossos jornalistas fazem tudo valer a pena”, concluiu. 

No total, a edição deste ano do Prêmio recebeu 178 inscrições,. A premiação totaliza R$ 81 mil, sendo, em cada categoria, R$ 15 mil ao primeiro colocado, R$ 8 mil ao segundo colocado e R$ 4 mil ao terceiro colocado.

A comissão julgadora foi composta por Andréa Leonora, Andressa Fabris, Arnaldo Zimmermann, Cristina De Marco, Fabiana Piccinin, Flávia Guidotti, Guilherme Diefenthaeler, Hélio Ademar Schuch, Luís Gustavo Fusinato, Marco Aurélio Gomes, Marcos Bedin, Rita de Cássia Lombardi, Schirlei Alves, Sonia Giaretta e Vera Sommer. Os 15 integrantes da comissão  (cinco em cada categoria), são profissionais e professores de jornalismo. 

Realizado há mais de três décadas, o Prêmio FIESC de Jornalismo é um dos mais antigos reconhecimentos à imprensa catarinense em vigência. É uma realização da FIESC, em parceria com a Associação Catarinense de Imprensa (ACI) e conta com o apoio do SESI, SENAI, Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert), Associação de Diários do Interior de Santa Catarina (ADI-SC), Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori-SC), Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas de Santa Catarina (Sindejor-SC), Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Santa Catarina (SERT-SC) e Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC).

Confira os vencedores em cada categoria:
(os integrantes das equipes estão listados conforme citados na inscrição)

Áudio
1º lugar

Juciele Marta Baldissarelli (Rádio Caçanjurê – RBV Rádios) – reportagem: O apagão da mão de obra na indústria catarinense.

2º lugar
Cristiane Faustino Martini (Grupo de Comunicação Difusora) – reportagem: Projeto Eco Responsável dá destinação adequada a mais de 9 mil toneladas de resíduos têxteis de empresas do Alto Vale do Itajaí.

3º lugar
Eveline Poncio, Anderson Silva, Gilberto Denezio Pereira, Rodolfo Coelho, Vicianna Cruz, Jorge de Oliveira Júnior (Rádio CBN Diário) – reportagem: A cifra fantasma: quanto Santa Catarina deixa de arrecadar por problemas nas rodovias que cortam o Estado.

Texto
1º lugar

Layra Diandra Olsen, André Lima, Anna Carolina Azêdo, Matheus Müller e  Cesar Daniel Bail (Jornal A Gazeta) – reportagem: A força da indústria contra a Covid

2º lugar
Estela Benetti, Pedro Machado, Tayna Gonçalves, Patrick Rodrigues e 
Tiago Ghizoni – Diário Catarinense e Jornal de Santa Catarina– reportagem: A terra do emprego

3º lugar
Pedro Machado, Tayna Gonçalves, Patrick Rodrigues (Jornal de Santa Catarina) – reportagem: Indústria em transformação

Vídeo
1º lugar

Fabian Londero, Marina Dalcastagne, Daniela Coriolano, Fernando Carmo, Bruna Andrett, Felipe Sayão e Fábio Cardoso (NSC TV) – reportagem: A força da indústria de SC!

2º lugar
Luan Vosnhak (NDTV | Record TV) – reportagem: Desafios e projetos em intermodalidade para o crescimento de SC.

3º lugar
Dener Alano, Carolina Assis, Danielly Witt, Felipe Sayão, Júlio Ettore, Marcos Schmitt, Thiago Moura (NSC TV) – reportagem: Petróleo em Santa Catarina: Extração pode gerar empregos, mas atividade tem riscos ambientais.


Assessoria de Imprensa
Federação das Indústrias de Santa Catarina – FIESC

Mais artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimos artigos