15.4 C
fpolis

Tigre e Bistek apoiam projeto do Memorial da Comunicação Catarinense

Leia também

ACI prospecta empresas para fechar a verba aprovada pelo PIC, via isenção fiscal de ICMS

Sede da entidade, em Florianópolis

O Instituto Carlos Roberto Hansen (ICRH), braço social do Grupo Tigre, e o Bistek, rede de supermercados com lojas em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, são os primeiros apoiadores confirmados para tornar realidade do Memorial da Comunicação Catarinense, projeto aprovado pelo Programa de Incentivo à Cultura (PIC) – Mecenato Estadual de Santa Catarina, da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). A iniciativa da Associação Catarinense de Imprensa (ACI) – Casa do Jornalista recebeu o aval do PIC para captação de R$ 548.235,56, em um prazo máximo de 12 meses. Cerca de 45% da verba aprovada pelo edital está garantida pelo suporte das duas organizações. 

O programa de fomento permite que empresas contribuintes do ICMS patrocinem projetos aprovados pela FCC, abatendo o valor investido do imposto devido. Equipe da ACI tem feito contato com empresas e instituições sensíveis a projetos culturais, e que se enquadram nas diretrizes do PIC, para fechar o orçamento total necessário. A presidente da entidade, Déborah Almada, lembra que a proposta de criar um espaço aberto à comunidade, que documente a história da comunicação em Santa Catarina, é luta de uma década, que, graças ao apoio de parceiros, está perto de se tornar realidade, “Acreditamos muito no valor histórico deste projeto, especialmente pelo legado que deixará às próximas gerações”, reforça.

“Precisamos conhecer o passado para entender o presente e projetar o futuro. Essa máxima, por si só, justificaria nosso apoio ao Memorial da Comunicação Catarinense, uma iniciativa que merece não só o nosso aplauso, mas nossa participação efetiva”, avalia Julio Franco, executivo do ICRH. “Para o Bistek, é motivo de orgulho participar de um projeto grandioso como esse, que permitirá a todos conhecerem a história da comunicação em Santa Catarina”, Wagner Ghislandi, diretor de Marketing.

O Memorial funcionará na sede da entidade, em Florianópolis, e é um empreendimento com diversas etapas e dimensões. O projeto submetido ao PIC vai bancar, entre outras frentes, a formulação do novo plano museológico da instituição, com a política de acervos que ali serão abrigados, e a implementação de exposições de longa duração. O PIC não contempla obras civis e aquisição de equipamentos, que deverão ser financiados com outras fontes de recursos.

O projeto do Memorial é uma parceria com a Viés Cultural – Museologia e Patrimônio, que presta assessoria para museus e centros culturais, visando à qualificação dessas instituições. As primeiras conversas, para desenhar esta nova fase, ocorreram em agosto de 2022. A Viés Cultural acompanhou toda a obra de reforma da sede da ACI há mais de uma década e seus sócios são os autores do primeiro projeto do Memorial, que à época acabou não evoluindo. 

Mais artigos

Últimos artigos

spot_img